Dia(s) da(s) Criança(s)

A Ana nunca deixou de ser esta pequena criança feliz.

Mantém o sorriso rasgado, o olhar curioso e a vontade de viver tudo como se desta criança ainda se tratasse.

Mantém, também, a falta de jeito para grandes acrobacias em veículos de 2 ou 4 rodas mas ainda assim não deixa de fazer seja o que for, nem que para isso tenha de ir a pé!

Assim começou o dia da Criança da Ana, a recordar aventuras vividas há alguns anos.

Mas, rapidamente, as recordações deram lugar a novas aventuras partilhadas e vividas com amigos de palmo e meio!

Tempo para fazer corridas de motas a toda a velocidade!

Tempo para testar limites (as rampas são maravilhosas para qualquer verdadeiro aventureiro… e, assim sendo, os adultos concorrem em desvantagem).

Houve tempo para petiscar, para dar gargalhas, para ouvir histórias e para tentar contar a nossa própria história!

Houve tempo para celebrar amizades de grandes e pequenos (que são as mais especiais) para sermos crianças e para sermos felizes!

Houve tempo para tudo: matar saudades, correr, escorregar, trepar…